A VOZ DO SARGENTO PIMENTA


O PT NÃO PODE SER REELEITO

Saudações Caríssimas e Caríssimos

Aviso que o texto de hoje é longo. Mas peço a atenção de vocês ao lê-lo. Temos que ir às urnas no domingo com plena consciência do que está havendo. Por isso peço novamente a atenção para estas palavras.

Vamos a um fato incontestável? Dilma não pode ser reeleita. Ponto. Explico os óbvios porquês.  Ah eu sabia, esse Sargento é um reaça, coxinha, quer o PSDB de volta e que aqueles negros dias voltem impedindo as conquistas dos últimos 12 anos. São baboseiras assim que me fazem temer a reeleição, não de Dilma, mas do PT. Para quem não sabe, fui petista, por muito tempo, com direito a perder minha bandeira do Lula na eleição 98, pois eu tentei entrar com ela no local de votação. Votei em Lula em 98 e 2002. Depois nunca mais. Foi com perplexidade e tristeza que vi que o PT não era só mais um. Era muito pior que os outros. Nenhum, afirmo, nenhum partido possui a organização que o Partido dos Trabalhadores tem. Nenhum tem uma militância mais aguerrida, capaz de ficar sem dormir para trabalhar por um candidato. Nenhum tem a capacidade de aglutinar milhares de seguidores Brasil afora por um projeto, seja ele qual for. Esta aí o grande problema. Não se iludam. Milhares de organizações – que deveriam ser não governamentais, afinal chamam ONGs – sindicatos e outros grupos – que os petistas adoram chamar de “Coletivos – trabalham para o PT. E trabalham porque recebem dinheiro deles. Deles não, nosso. Vejam os grupos que apóiam o projeto de plebiscito popular, encabeçado pelo PT. São organizações que militam para o partido, algumas há anos. Paranoia? Coisa de reacionário? Então acompanhem a campanha de Dilma. Outro dia o líder do MST, João Pedro Stédile – alguém que há 30 anos vive de pobre e não trabalha – afirmou que caso Marina ganhe “vamos fazer uma invasão por dia”. Disse isso ao lado de uma tal de Lula. Coincidência? Em outra oportunidade várias “ONGs”, entre elas, “Fora do Eixo”, “Movimento “Eu amo ouvir Funk” e a pelega-mór UNE, estavam no programa eleitoral de Dilma se derretendo de amores pela “presidenta”. Há duas semana o capo de Dilma, Sr. Gilberto Carvalho mobilizou a CUT e mais outras associações sindicais para a todo custo desmoralizarem a candidata Marina Silva. Saiu em todos os sites, jornais e afins. Mas é claro que deve ser paranoia de minha cabeça reaça e coxinha.

Os que apóiam o atual governo dizem que o Brasil começa em 2003, com a ascensão de Lula. Seus “revolucionários” programas, encabeçados pelo Bolsa- Família – que é realmente bom – Minha casa minha vida, Prouni, entre outros, “foram os responsáveis por acabar com a pobreza no Brasil e colocar milhões de brasileiros na classe média”. As tais conquistas, podem ter certeza, são para lá de questionáveis. Peguemos uma família que nos anos 90 era formada por um casal e cinco filhos. Naqueles tempos seriam considerados classe D, quase na linha da miséria e não eram poucos nessa situação. Hoje são 7 pessoas com renda nessa família o que os faz serem classe média. Não foi mérito do PT, mas sim da demografia. Não neguemos, sob hipótese alguma, as reais conquistas do governo petista. Primeiramente a inclusão de uma agenda social no país, algo que nunca houve. Segundo, um aumento substancial do salário mínimo, o que provocou um real ganho econômico aos mais pobres. E o principal, a manutenção da bem sucedida política econômica do antecessor Fernando Henrique Cardoso, inclusive com a instalação na presidência do Banco Central de um notório executivo do mercado Financeiro, Henrique Meireles. E paramos por aí. O resto foi consequência de outros projetos bem sucedidos, citando aí até a abertura econômica do país em 1990, por Collor e a mais incisiva de todas, talvez na história brasileira, o plano Real.

Em compensação, iniciou-se um projeto de poder faminto, como “nunca antes na história desse país”, parafraseando o messias Lula.

Afirmam que antes de Lula só existia o vácuo, o que está longe de ser uma verdade. Depois fizeram crer que agora pobre era classe média, mas não uma classe média coxinha e chata, que paga imposto e não gosta de pobre, porque é sádica, quase uma paráfrase a lá Marilena Chauí, “a fisólofa”.  A classe média do PT é muito melhor, pois ela mora em favela e é feliz – isso saiu numa pesquisa!!  Que dá valor a sua cultura – traduzindo: Funk, pagode, churrasco na laje, Esquenta aos domingos. Uma classe média que consome – mesmo que seja no cartão, a juros exorbitantes, ou a financiamentos a perder de vista – uma classe média que estuda em escola pública, saindo analfabeta dela direto para uma faculdade de 300 conto ao mês, onde sairá mais analfabeta ainda, mas crente que agora é Dotô. Uma classe média que entende que melhorou porque agora compra um celular de última geração, uma LCD na sala e um carro em 60X. Mas não percebem que os serviços básicos, seus verdadeiros direitos, não melhoraram em nada. Falamos aí de saúde e educação pública, transporte e segurança, que pioraram e muito nos tempos de PT.  Criaram 10 milhões de empregos. 80 % de dois salários mínimos. E todo esse povo que está se formando graças às benesses petistas? Oras, pegue o diploma e vá ganhar também dois salários mínimos!

A síntese da era PT é Eike Batista. Ele representa exatamente o que é o PT no governo. Uma tremenda farsa. Do nada, como a tal nova classe média, surge Eike Batista, o oitavo homem mais rico do mundo, quiçá o primeiro em poucos anos. Graças a informações preciosas de seu pai, Eliezer Batista, ex-todo poderoso da Vale do Rio doce, adquire minas de metais e poços de petróleo. Lula viu nele a possibilidade de afirmar o seu Brasil de sonhos. Se no seu governo um brasileiro se tornasse o homem mais rico do mundo, o céu seria o limite. Então, nosso messias emprestou a fundo perdido bilhões e bilhões a Eike. O resultado: tudo não passava de um grande engodo. Milhares de pessoas compraram a idéia e literalmente compraram ações das empresas de Eike a 18 contos por ação. Hoje valem 0,99. Muita gente quebrou, inclusive o próprio Eike. O dinheiro do BNDES, nosso dinheiro? Talvez no dia de São Nunca, à tarde. Assim é o governo PT. Um engodo. Melhoramos de vida? Mas por que o país bate recordes em homicídios – estamos em quase 60 mil por ano, por que os serviços públicos inexistem? Por que, ainda, mais de 60% dos brasileiros são semianalfabetos? Por que ainda existem Sarneys, Renan e Collors – todos aliados do PT – comandando os destinos do país. E olha que nem falei da Petrobrás, das privatizações que no governo PT chama-se “concessão”, dos quase 30 mil cargos indicados, do fato de que o PT foi um pai para os pobres. E uma generosa mãe para os ricos.

Portanto peço que ao entrarem na cabine de votação no domingo, não se esqueçam de tudo isso que leram. Não estou dizendo que devam votar em Aécio ou Marina. Estou só afirmando, baseado em uma observação minuciosa dos acontecimentos – saibam que ano que vem este blog completa 10 anos – e que o relatado aqui são só fatos, nada além deles. Por isso o PT, representado por Dilma, não pode sob hipótese alguma ser reeleito, sob pena de criarmos um país irrecuperável para as próximas gerações.

O SARGENTO   



Escrito por SGT. PIMENTA às 18h23
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Meu perfil
BRASIL, Sudeste, PRAIA GRANDE, VILA MIRIM, Homem, de 26 a 35 anos, Kinyarwanda, Armenian, Viagens, Sexo
Histórico
Outros sites
  WHIPLASH
  HOMEM CHAVÃO
  KISS ARMY BRASIL
  LIVROS GRÁTIS
  VIGILANTES DA DEMOCRACIA
  BLOG MINGAU DE AÇO
Votação
  Dê uma nota para meu blog